Guia das Ilhas Seychelles: dicas de como chegar, sair e se deslocar entre Mahé, Praslin e La Digue

Ilhas Seychelles

Se você já ouviu falar ou pesquisou o que fazer nas ilhas Seychelles já te adianto que é uma pessoa de muita sorte. País independente com um dos melhores IDH do continente africano, o arquipélago das ilhas Seychelles é o verdadeiro sonho de consumo de quem quer conhecer algumas das mais belas praias do mundo. Para as minhas férias de 2018 elas foram incluídas no roteiro.

Ilhas Seychelles          Fonte: Vivisail

Formado por 115 ilhas, para visitá-las não é necessário visto para brasileiros (nem para qualquer outra nacionalidade). Mas por via das dúvidas tenha consigo os comprovantes dos hotéis, voo de saída e também o certificado internacional de vacinação contra a febre amarela.

Paraíso absoluto de águas mornas, praias desertas e poucas ondas, as praias das ilhas Seychelles tem incontáveis tons de azul na água. Você não precisa nem mesmo se preocupar com qual a melhor época para visitá-las . O sol e as temperaturas são agradáveis por lá o ano inteiro, ainda que haja mais umidade e chuvas rápidas entre novembro a abril. Mas se puder escolher o mês perfeito seria outubro.

Como chegar nas ilhas Seychelles?

Não existe voo direto do Brasil para as ilhas Seychelles. Portanto, dentre as opções de conexões as melhores saídas são de Frankfurt, Johanesburgo, Adis Abeba, Nairóbi, Zanzibar, Dubai, Abu Dabi ou Doha, rotas que possuem voos regulares até a ilha de Mahé.

Consegui triangular uma passagem com bom preço escolhendo múltiplos destinos no site da Ethiopian realizando o seguinte trajeto:

  • Joanesburgo > Mahé
  • Mahé > Dubai
  • Dubai > Johanesburgo

O bilhete para voar todos os trechos me custou cerca de R$1.900 (já convertidos em reais – ref. jan/2018) incluindo duas bagagens de 23 Kg. Todos os voos têm escala em Adis Abeba, o hub da Ethiopian.

Ilhas Seychelles       Fonte: Awake the greatness within

Como se deslocar nas ilhas Seychelles? De Mahé a Praslin, La Digue e vice versa

Você pode pesquisar infinitas opções de o que fazer nas ilhas Seychelles e quais ilhas conhecer mas certamente acabará decidindo conhecer as três principais delas: Mahé, Praslin e La Digue.

Para ir de Mahé a Praslin existem duas maneiras:

– de avião: com a Air Seychelles ou IDC (Islands Development Company). Duração: aproximadamente 15 minutos.

– de ferry (barco): com a Cat Cocos, conforme o quadro de horários abaixo. Duração: aproximadamente 1 hora.

Ilhas Seychelles

É importante ressaltar que existem apenas três saídas diárias de ferry, em ambos sentidos. Já para quem escolhe o avião diariamente são cerca de 16 voos na ida e mais de 30 na volta!

A boa notícia é que os valores para embarcar tanto no ferry quanto no avião são praticamente os mesmos. Pesquisei com antecedência de alguns meses e encontrei o valor de 100 euros (trajeto ida e volta) Ref: Jan/2018.

Portanto, a própria Cat Cocos recomenda que é necessário reservar algum tempo antes de pegar o barco. É relevante saber que chegar em Seychelles, realizar a imigração, retirar bagagens e se dirigir até o píer pode levar cerca de uma hora ou mais. Nesse caso eles não indicam agendar o ferry boat, pois o risco de perdê-lo é grande. Ainda sim é preciso contar com atrasos do voo na chegada. Foi por todos esses motivos que escolhi ir de Mahé para Praslin de avião com direito a vista panorâmica do paraíso.

Todos os relatos que li apontam que o roteiro mais sensato é seguir direto para Praslin ou La Digue e deixar Mahé para o final, já que o seu voo de saída do país obrigatoriamente passará por lá. É prudente reservar algum tempo de segurança para o deslocamento da volta de qualquer uma das outras ilhas até a capital.

Para ir de Praslin (ou Mahé) até La Digue existem duas maneiras:

– de ferry (barco) saindo de Mahé: com a Cat Cocos você pode sair de Mahé em horários ainda mais reduzidos. Confira as saídas na tabela acima. Nesse caso obrigatoriamente haverá uma parada em Praslin. Além disso, querendo ou não, o valor do bilhete entre Praslin e La Digue continua o mesmo e estará embutido no preço final.

Portanto, o melhor mesmo é parar e ficar uns dias em Praslin, seja na ida ou volta caso o seu destino final seja La Digue. Duração: aproximadamente uma hora e meia desde Mahé com o custo de 61 euros o trecho (ref: jan/18).

Ilhas Seychelles          Fonte: Beard and Curly

– de ferry (barco) saindo de Praslin: com a Inter Island você chega em La Digue em cerca de 15 minutos. O trecho custa 15 euros (ref. jan/18).

– de helicóptero: a  Zil Air é a principal empresa que realiza o trajeto. Muitos hotéis possuem heliponto e utilizam helicópteros também. Não encontrei informações relativas ao preço, mas você pode entrar em contato com a companhia.

Praslin e La Digue são ilhas vizinhas, ficando bem próximas uma da outra e um pouco mais distantes de Mahé. 

Agora se você me perguntar qual é a melhor maneira de se locomover entre as Ilhas Seychelles a resposta vai ser depende.

Se por um lado o ferry demora mais tempo o avião tem franquia de bagagem com um volume de 23 kg despachado e 5 kg na bolsa de mão. Além disso, o píer e o aeroporto de Praslin não ficam muito próximos. Logo, dependendo da localização do seu hotel, será preciso alugar um carro ou pagar um táxi em razão da escolha do meio de transporte. Por isso pondere tudo quando for montar o seu roteiro. A minha estratégia é ficar perto do pier e assim economizar nos deslocamentos.

Assim, seguindo a maioria das dicas que li acabei escolhendo dormir uma noite em Mahé e seguir de barco no dia seguinte para Praslin. Por lá fico 3 noites (passo um dia inteiro em La Digue e retorno para dormir em Praslin) e depois sigo para ficar mais uma noite em Mahé. Apesar de muitos relatos dizerem para dormir em La Digue, por tudo que pesquisei, é em Praslin que fica a maioria dos atrativos, portanto acabei decidindo fazer de lá a minha base. Na volta conto como foi a experiência.

Ainda no quesito locomoção, em Mahé e Praslin existe transporte público, com linhas regulares. Mas é preciso ter paciência com os horários. É possível também encontrar táxis nas duas ilhas, mas os preços não são nada convidativos. A melhor opção acaba sendo alugar um carro.

Ilhas Seychelles     Fonte: Cn Traveller

Baseado em relatos da internet descobri que apenas moradores podem andar de motocicletas. Vou confirmar essa informação e atualizo quando retornar daquele paraíso. Já em La Digue, os únicos meios de locomoção são bicicleta e pau de arara.

Tem muita coisa ainda para planejar dessa trip, mas acredito que esse seja um bom começo. Inclusive espero ajudar quem esteja pensando em conhecer aquele lindo pedacinho do mundo. A minha viagem de férias dos sonhos começou com uma passagem barata da TAAG saindo de São Paulo para Johanesburgo e voltando pela Cidade do Cabo (Cape Town).

Da África do Sul sigo para Seychelles, depois Dubai. Aí dou um pulo na Índia, Kuala Lumpur e fico por alguns dias em Bali, na Indonésia. Na volta ainda passo por Singapura e Abu Dabi. Vai ser um mês recheado de emoções e muitas aventuras, inclusive aceito dicas imperdíveis desses lugares, quem me ajuda?

Gostou do artigo? Então faça suas reservas aqui pelo blog! Clique nos links abaixo e não pague nada mais por isso. Com a sua ajuda nós recebemos uma pequena comissão e fazemos mais conteúdo de qualidade. Clica, vai? 🙂 

Adquira aqui: chip internacional melhores ofertas de hotéis | alugue um imóvel e sinta-se como morador local | passagens aéreas em promoção | seguro viagem | aluguel de carro | pacotes em promoção | viagem com milhas

Até logo!

Amilton Fortes
Siga:

Amilton Fortes

Administrador, agente de viagens, especialista em coaching, fotógrafo e um turisteiro nato que adora escrever contando especialmente as coisas que ninguém disse sobre os lugares que visita. Segue pelo mundo colecionando seus ímãs de geladeira. contato: [email protected]
Amilton Fortes
Siga:

24 thoughts on “Guia das Ilhas Seychelles: dicas de como chegar, sair e se deslocar entre Mahé, Praslin e La Digue

  1. Viviane Carneiro says:

    Uau… esse lugar é realmente paradisíaco! Amei as fotos, as dicas e esse hotel parece ser top demais. Preciso conhecer urgentemente.

  2. Aninha Lima says:

    Que viagem f***! Você vai conhecer vários lugares dos meus sonhos de uma vez só!! Esse post Está extremamente esclarecedor já estou ansiosa pelos seus posts no retorno!

  3. Deisy Rodrigues says:

    As ilhas Seychelles são realmente um paraíso mas confesso que tinha ouvido falar bem pouco, mas já estou encantada acho tão interessante você passar as suas dicas de planejamento pra depois voltar e contar como foi, vou aguardar quando você voltar pra saber como foi.

  4. Angelica Lumi Ishii says:

    Que demais! Vou para Seychelles em abril/18 e, pesquisando ideias de roteiro, achei seu site. Parabéns, viu? Gostei demais da sua sugestão de montar base em Praslin (embora muitos opinam q Mahé é melhor…). Sucesso!!! 🙂

  5. angiesantanna says:

    esse lugar nem parece de verdade de tanta beleza!! esse azul eh fantastico ainda mais combinado com essas pedras! ta tendo bastante incentivo pra viajar prai, vi varias promocoes do br!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: