3 dicas úteis para conhecer os Alpes italianos e as Dolomitas

Alpes italianos e as Dolomitas

Se você chegou até aqui saiba que é uma pessoa de sorte! Primeiro porque deve estar pensando em conhecer uma das regiões mais bonitas do planeta e segundo porque existem pouquíssimas informações em português sobre os Alpes italianos e as Dolomitas. Portanto aqui vão 3 dicas úteis para conhecer e desbravar a região:

Alpes italianos e as Dolomitas

1) Como chegar aos Alpes italianos e as Dolomitas?

Quase na fronteira com a Áustria e a Suíça, os Alpes italianos e as Dolomitas ficam na região nordeste da Itália. Veneza é a grande cidade mais próxima e onde você pode chegar de avião, trem ou ainda de cruzeiro.

Apesar de não ter curtido muito Veneza (explico melhor em outro artigo), saí da cidade dos apaixonados e segui na direção da cidade de Cortina d’Ampezzo, uma cidade linda, charmosa e cercada de Dolomitas por toda parte. Com a ajuda do rome2rio verifiquei todas as opções de um possível deslocamento:

Alpes italianos e as Dolomitas

ÔNIBUS (direto até Cortina d’Ampezzo):

– Saindo do terminal de Veneza, pegue o ônibus da empresa ATVO (São 3 saídas diárias). O percurso leva cerca de 3 horas e a passagem custa entre 8 a 13 €.

TREM + ÔNIBUS (até Cortina d’Ampezzo):

– Outra opção é pegar o trem na Estação Santa Lucia em Veneza (fique atento porque existem duas estações de trem na cidade) até Treviso (30 minutos e bilhetes de 1 a 9€). De lá, depois pegue o ônibus da Cortina Express até a cidade que mencionei.

CARRO ALUGADO:

Sem dúvida a melhor opção e foi a que escolhi. Com um carro você terá mais mobilidade e autonomia, sobretudo nos horários e trajetos dos deslocamentos. Sem contar que pode parar onde quiser.

Aluguei o carro pesquisando no site da rentcars e já deixo a dica: quanto antes fizer a reserva mais barato vai  pagar.

Aqui é importante considerar alguns pontos:

  • geralmente as ofertas dos carros com melhor preço estão no Aeroporto, portanto se vai ter que se deslocar até ele. Tente conjugar ou a chegada ou saída do seu voo com a locação do carro;
  • se o seu intuito é seguir viagem para outra cidade depois dos Alpes italianos e as dolomitas não faz sentido que a devolução dele seja em Veneza. Eu estava em um grupo de 3 pessoas e depois de conhecer os Alpes nós seguíamos viagem para Milão. Comparei os custos de passagens para três pessoas de Veneza até Milão e logo descobri que pagar a tarifa de deslocamento do carro era mais vantajoso e ainda muito mais cômodo;
  • as estradas italianas são verdadeiros “tapetes”. Além disso, a mão de direção, o trânsito e as placas são iguais as do Brasil, portanto pode dirigir sem medo! Em breve vou escrever um texto só sobre como é dirigir na Itália para aqueles que não estão totalmente convencidos;
  • é muito importante ter um telefone com internet e um aplicativo de GPS para traçar as rotas e acompanhar o seu trajeto. Para isso, recomendo adquirir antecipadamente o chip da EasySim4u.

Alpes italianos e as Dolomitas

 Leia também: Vantagens incríveis do chip internacional com internet no exterior

Outra opção:

Considere ainda ir até Cortina d’Ampezzo e lá mesmo alugar um carro, moto ou bike apenas para se deslocar entre os atrativos locais. Se você optar em fazer o caminho contrário e sair a partir de Milão, então a melhor opção fica sendo também alugar um carro ou seguir de trem até Veneza e de lá fazer o percurso citado. De ônibus são aproximadamente 8 horas de viagem desde Milão com horários bastante reduzidos.

Vi muita gente alugando bicicleta (tem inclusive elétrica), vários motoqueiros e muitos ainda com motorhomes. Por lá, carros conversíveis são bem populares.

DICA: Se estiver na Áustria (ou quiser seguir para lá), sua cidade referência será Lienz. São aproximadamente 3 horas de trem, 4 horas de ônibus ou apenas 1h30 de carro até Cortina d’Ampezzo (e vice versa), conforme o rome2rio.

2) Onde ficar nos Alpes italianos e as Dolomitas?

Alpes italianos e as Dolomitas

Não se assuste quando começar a pesquisar os preços de estadia em Cortina d’Ampezzo. A boa notícia é que a cidade fica praticamente “colada” num outro povoado bem menos caro e tão charmoso quanto. Se você quer economizar dinheiro, então a melhor ideia é ficar hospedado em San Vito di Cadore.

Lá existe uma boa oferta de ônibus para a capital dos alpes. Mas com um carro alugado você não gasta mais do que 10 minutos até Cortina d’Ampezzo. Aluguei um apartamento com vista para as Dolomitas e garagem em San Vito di Cadore pagando menos de um terço do valor que pagaria se ficasse na “prima rica”.

Alpes italianos e as Dolomitas

Existem muitas outras cidades que podem ser usadas de base para conhecer a região dos Alpes italianos e as Dolomitas como: Belluno, Bolzano e Trento. Elas inclusive foram a região chamada Trentino-Alto Ádige. Infelizmente eu só tinha duas noites para ficar por ali e preferi concentrar tudo na mesma cidade.

Agora se a sua pegada for mais rústica e a vontade é sentir-se como um local, procure por um “rifugio” (espécie de fazenda ou casa na roça) para se hospedar.

3) O que incluir no roteiro pelos Alpes Italianos e as Dolomitas?

Já adianto que vai ser um pouco difícil escolher o que fazer na região dos Alpes italianos e as Dolomitas porque simplesmente tem muita coisa interessante! Tudo vai depender do seu perfil: aventureiro, passeio com família, lua de mel e por aí vai.

Alpes italianos e as Dolomitas

Leia também: Roteiro para conhecer os alpes italianos e as dolomitas incluindo Cortina d’Ampezzo

Analisando o meu estilo e as coisas que gosto, fiz o seguinte:

DIA 1:

– Cheguei e fui logo curtir um fim de tarde no lago Misurina. O local é ideal para fazer um piquenique, andar de pedalinho, caminhar ou ainda subir as montanhas de teleférico. Compre lanches em algum dos diversos mercadinhos da região e aprecie a vista. O teleférico custa 11,50 euros e só funciona de maio a setembro.
– Na volta você pode passar no movimentado calçadão da Corso Italia, a principal rua de Cortina d’Ampezzo. Por ali você encontra lojas das mais diversas (inclusive de roupas de frio, grifes e artigos esportivos), restaurantes e bares ideais para tomar um spritz, bebida da moda na região.
Alpes italianos e as Dolomitas
Saiba que na primavera/verão a cidade fica bem florida enquanto no outono/inverno a paisagem se cobre de folhas secas ou neve, puro charme! A torre da igreja com as montanhas no fundo vão deixar suas fotos sensacionais.

DIA 2:

Reservei esse dia para fazer a trilha até o Lago di Sorapiss, um dos lugares que mais queria conhecer. Pois bem, comece indo até o Passo Tre Croci, último local para estacionar o carro (é gratuito!). Ali você encontra uma placa gigantesca indicando o começo do Parco Naturale delle Dolomiti d’Ampezzo.
Alpes italianos e as Dolomitas
São várias trilhas sugeridas com indicação das distâncias e tempo de percurso. A mais famosa é a que leva até o Lago del Sorapis, que tomará um dia inteiro da sua vida. Mas não se assuste com o tempo, afinal as paisagens e o próprio lago vão fazer tudo valer a pena!
Alpes italianos e as Dolomitas
A depender do seu estado de cansaço, uma sugestão nesse dia é sair à noite e conhecer o centrinho de San Vito di Cadore, que apesar de menor, é tão charmoso quanto o de Cortina.

DIA 3:

Se sair cedo dá para passar pelos Rifugio Col Gallina e Passo Giau, que ficam relativamente próximos. Ambos estão no caminho que vai para Milão, mas por uma infelicidade do destino, a estrada ficou fechada por causa de um acidente com vazamento de gás e tive que pegar o caminho oposto. Passei próximo a Veneza novamente.

Quem segue por esse caminho ainda pode conhecer o Puez-Geisler Nature Park, que tem trilhas curtinhas e paisagens de deixar o queixo caído. Acabei parando no Lago de Como e confesso que não foi bem aquilo que esperava.

Alpes italianos e as Dolomitas

Apesar de ser lindo e ter a água parecendo do mar, fui pego de surpresa. Muita gente vai até ele para fazer piquenique e curtir o sol no verão. Alguns se arriscam a nadar e outros ficam nos barcos e iates. Havia também uma área de camping e “motorhome” enoooorme. Acontece que eu não fui devidamente preparado nem para nada muito menos levei comida. Por lá só havia um restaurante que estava obviamente abarrotado.

Pode ser uma boa pedida para quem quer curtir um dia sem pressa e se hospeda nas proximidades. É possível fazer um bate e volta de Milão até o lago (cerca de 2 horas de carro).

CONCLUSÃO:

Muito mais barato e acessível que na Suíça, a região dos Alpes italianos e as Dolomitas vão te conquistar. Seja pelo charme, pela receptividade ou ainda pelas paisagens exuberantes, valeu muito.

Fiquei completamente apaixonado pela região e penso em voltar por lá um dia. Quem sabe até alugar um motorhome e sair parando onde der vontade? Se tiver alguma dúvida, deixe nos comentários que te ajudo. Vou postando mais coisas dessa viagem em breve. Até logo!

Faça suas reservas pelo nosso site e consiga descontos e vantagens especiais, confira:
chip internacionalpassagens aéreas em promoção | melhores ofertas de hotéis | seguro viagem | passeios
Amilton Fortes
Siga:

Amilton Fortes

Administrador, agente de viagens, especialista em coaching, fotógrafo e um turisteiro nato que adora escrever contando especialmente as coisas que ninguém disse sobre os lugares que visita. Segue pelo mundo colecionando seus ímãs de geladeira. contato: turisteiro@hotmail.com.
Amilton Fortes
Siga:

20 comentários em “3 dicas úteis para conhecer os Alpes italianos e as Dolomitas

  • 27/07/2017 em 17:31
    Permalink

    Que lugar sensacional! Lindo demais! Nunca fui, mas tenho muita vontade e as tuas dicas neste post estão especiais. Parabéns e obrigada por compartilhar.

    Resposta
    • 28/07/2017 em 22:27
      Permalink

      Obrigado também pelo seu comentário! Planeje e vá, pois esse lugar é espetacular!
      Abs

      Resposta
  • 28/07/2017 em 07:22
    Permalink

    Muito lindo esses Alpes Italianos sabia que existia mais nunca tinha visto fotos, é muito lindo. Ótimo fotos, parabéns.

    Resposta
  • 28/07/2017 em 11:04
    Permalink

    Amilton amei esse post. Faz tmepo que quero conhecer essa região lindíssima e esse lago dei Sorapis que é de cair o queixo né. Parabéns pelo ppst. Vou favoritar aqui. Abraços

    Resposta
    • 28/07/2017 em 22:25
      Permalink

      Obrigado Monique! Em breve vou fazer um detalhado só sobre o lago, foi um dos lugares que mais gostei e certamente merece um dia inteiro. Abs

      Resposta
  • 28/07/2017 em 17:38
    Permalink

    Uau! Que ma-ra-vi-lho-so!!! Bom, além do lugar ser lindo ele também está representado com fotos incríveis, né? Parabéns! E amei o post. Super detalhado. Com certeza vai ser muito útil para mim, pois assim que tiver uns dias de férias aqui na França pretendo viajar por um tempo pela Itália e conhecer os Alpes também por este lado! 😉

    Resposta
  • 28/07/2017 em 18:25
    Permalink

    Nossa… que lugar mais lindo e que lugares maravilhosos! Já quero conhecer. Adorei o post!

    Resposta
  • 28/07/2017 em 20:59
    Permalink

    Cara! Que paraíso você encontrou!

    Estes lugares são incríveis demais! As fotos já me convenceram que a viagem valem a pena e com estas dicas matadoras já estou considerando um roteiro pelos alpes italianos.

    Destaque para o Lago di Sorapiss. Que paisagem top.. a cor da água é coisa de outro mundo

    Um abraço e parabéns pelo post

    Resposta
    • 28/07/2017 em 22:22
      Permalink

      Obrigado pelo comentário Flávio! A região é incrível mesmo, vale muito a pena! Abs

      Resposta
  • 29/07/2017 em 06:49
    Permalink

    roteiro bem personalizado pra quem quer conhecer a região, deve ser uma aventura e tanto viajar pelos Alpes!

    Resposta
  • 09/08/2017 em 18:50
    Permalink

    Muito legais as dicas! Vc acha possível acampar selvagem nessa região? Existem campings por lá? abs

    Resposta
    • 10/08/2017 em 09:36
      Permalink

      Oi Rodrigo, obrigado! Sim, vi algumas áreas de camping e acho que seria uma verdadeira aventura ir num motohome! Abs

      Resposta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: