Passeio clássico no deserto do Atacama: conheça o Valle de la Luna

Vale de la Luna 1

O Valle de la Luna é um dos tantos lugares incríveis que você deve conhecer no deserto do Atacama. No passado, acreditava-se que aquele território se assemelhava com o da lua, dada sua formação que mais parece uma pintura, mas nos dias de hoje sabe-se que não é bem assim. De qualquer forma, o visual impressiona: são montanhas, dunas de areia e paredões que parecem ter sido desenhados à mão e eu tenho uma dica supimpa: comece sua jornada no deserto com esse passeio. Mas por quê? A seguir te dou inúmeros motivos!

Vale de la Luna 2

  • PROCURANDO ONDE SE HOSPEDAR EM SAN PEDRO DE ATACAMA: Separamos opções de ofertas com descontos para você!

Por que fazer o Valle de la Luna como primeiro passeio?

Primeiramente, é relevante saber que a cidade de San Pedro de Atacama está a 2.400 metros de altitude em relação ao nível do mar enquanto São Paulo (de onde saem os principais voos nacionais para o Chile) está a apenas 760 metros. Isso significa que provavelmente você sofrerá uma brusca variação de altitude, o que pode causar inúmeros males como dor de cabeça, tonteira, vômito, dentre outros, então é muito importante saber que vários passeios no Atacama ultrapassam os 4 mil metros de altitude, tornando essa variação ainda maior, o que não é recomendado para quem acaba de chegar por lá.

Vale de la Luna 3

>> A boa notícia é que o Valle de la Luna está no mesmo nível de altitude da cidade, portanto não conta com mais nenhuma variação, sendo indicado como um passeio ideal para quem tem que se aclimatar.

Outro motivo que vale ressaltar é que muitas pessoas vão ao Atacama com pouco tempo e querem aproveitar ao máximo tudo que a região tem a oferecer, logo esse passeio permite uma visão geral das belezas locais e também é um tour que não envolve grandes variações de temperatura portanto, não depende de roupas específicas nem para frio nem para calor. Além disso, é considerado um passeio bem light em termos de dificuldade e completo, em termos de experiência, incluindo um sensacional por do sol no seu final, ideal para todos os públicos!

Vale de la Lunna 4

Qual empresa escolher para fazer o passeio do Valle de la Luna?

O tour do Valle de la Luna geralmente começa à tarde e fiz o passeio com a Grado 10, uma das empresas mais recomendadas nos relatos de viagens dos brasileiros e a mais antiga em operação no Atacama.

Por volta das 15 hs (uma hora mais cedo do que a maioria das outros tours, logo menos tumulto), o grupo saiu no bacaníssimo ônibus/caminhão da empresa, que por sinal tem janelas bem amplas, poltronas confortáveis e vista privilegiada tanto na parte interna (os assentos ficam mais altos do que em um carro ou van comum) quanto na parte externa (em alguns passeios é permitido subir no teto desse veículo para apreciar a vista ainda mais de cima).

Achei também a equipe muito comprometida com a segurança, o ônibus/caminhão tem tração 4×4 e nenhuma dificuldade para acessar mesmo os locais mais difíceis. Além disso, outro diferencial da empresa é que todos seus guias falam português!

Vale de la Lunna 5

A primeira parada é na Pedra do Coiote, um famoso cartão postal do Atacama! Ali se paga 3.000 pesos chilenos para entrar (REF: jul/2016).

* NOTA: Se você tem carteirinha de estudante no Brasil leve consigo na viagem, pois muitos passeios tem preços diferenciados para quem estuda, nesse caso o valor é 2.500 pesos, sendo aceita carteirinha nacional emitida no Brasil, sem problemas. Crianças menores de 12 anos e adultos maiores de 65 pagam apenas 1.500 pesos.

Vale de la Luna 6
Ali se organiza uma fila e um a um, todos vão tirando suas fotos, sendo que os mais corajosos vão até a ponta da pedra que parece desafiar as leis da física, uma recordação imperdível! Aproveite para explorar a região e tirar fotos de outras partes do mirador também.

Muitas pessoas dizem que é possível fazer o trajeto até a Pedra do Coiote de bike, mas eu achei a subida um tanto quanto íngreme e o percurso perigoso, afinal não há acostamento nem ciclofaixa, é preciso se arriscar pelo meio da estrada mesmo! Aos mais aventureiros, creio ainda que seja necessário ter bom fôlego e uma garrafa grande de água, além de muita disposição e considerando ainda os efeitos da altitude, eu não faria…

Vale de la Lunna 7

Dali, o passeio seguiu para as cavernas (e grutas) de sal, que ficam dentro desse vale. Segundo o guia, são formações geológicas muito antigas que se deram por causa da pressão da terra, formando assim as cavernas que acumularam bastante sal e outros mineiras.

>> A caminhada é uma verdadeira aventura entre paredes estreitas, caminhos escuros (a empresa tem algumas lanternas, mas você também pode usar a luz do seu celular), subidas e descidas que nos levou a percorrer paisagens belíssimas.

Vale de la Luna 8
No entanto, não recomendo esse trajeto do passeio para quem tem dificuldades físicas ou mobilidade reduzida além de fobia de lugares fechados ou escuros. Considerei que tal caminhada tem dificuldade pequena a moderada, dependendo do seu condicionamento físico e condições de saúde, mas vale muito a pena para quem conseguir se esforçar!

Fotos e mais fotos, seguimos no ônibus até a Cordilheira de Sal, outro ponto belíssimo desse passeio. Foi um pequeno trecho no ônibus até chegar ao ponto onde iniciamos uma caminhada entre as enormes galerias que se formaram na região. Subindo vagarosamente por uma trilha, percorremos quase toda a cordilheira até atingir seu ponto mais alto, de onde admiramos um por do sol em 360 graus, a minha parte favorita do passeio!

Vale de la Luna 9
Enquanto subíamos o caminho, passamos bem ao lado da Duna Mayor, que por incrível que pareça, não pode ser explorada pelo turismo para fins de preservação, o que é maravilhoso e respeitado pela maioria dos visitantes. Aliás, fiquei bastante impressionado como os locais de passeio no Atacama são preservados e bem cuidados em praticamente todos os passeios.

* DICA IMPORTANTE: leve consigo água e algum lanchinho para esse passeio, além de protetor solar, um boné ou chapéu e um casaco, pois é comum que se sinta frio ao final do dia. Fiz o tour no alto inverno (segunda quinzena de julho) e posso dizer que só fez um friozinho leve no final do passeio, praticamente sem vento, algo perfeitamente suportável para qualquer brasileiro, nada surreal.

Vale de la Lunna 10
E, lá de cima, apreciando toda aquela magnitude um tanto quanto exótica, peculiar e única, eu agradeci a natureza bem baixinho, por ser uma pessoa tão de sorte em conhecer mais esse destino. Descemos antes que anoitecesse, retornando para o centro da cidade por volta das 20h com a sensação de que visitar o Atacama é mesmo algo muito incrível e necessário ao menos uma vez na vida.

Fiquei ainda muito feliz com os serviços prestados pela GRADO10, que foi extremamente atenciosa em todos os aspectos desse e dos outros passeios que fiz por lá, sua equipe é muito competente e prestativa. Mais informações, descontos e reservas, fale diretamente com eles:

GRADO10
www.turismogrado10.com
[email protected]
Toconao 435-A, San Pedro de Atacama, Chile (bem no centrinho da cidade)
Curta e siga também no facebook e instagram!

* Agradecemos a GRADO10 pelo convite de realizar nossos passeios no Atacama!

Faça suas reservas pelo nosso site com descontos e vantagens, você não paga mais nada por isso e nós recebemos uma pequena comissão, o que nos ajuda a manter o blog!

Reserve: | passagens aéreas em promoção | melhores ofertas de hotéis | seguro viagem |

Ficou com alguma dúvida ou gostou desse post? Gostaria de compartilhar outras informações que podem ajudar? Então deixe um comentário lá embaixo!

Até logo!

 

Amilton Fortes
Siga:

Amilton Fortes

Administrador, agente de viagens, especialista em coaching, fotógrafo e um turisteiro nato que adora escrever contando especialmente as coisas que ninguém disse sobre os lugares que visita. Segue pelo mundo colecionando seus ímãs de geladeira. contato: [email protected]
Amilton Fortes
Siga:

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: