Campos do Jordão: Um guia completo [atualizado]

Campos do Jordão

Imagine um lugar com ruas limpas, casas lindas, trânsito onde os motoristas são educados, gente bonita e uma temperatura que pode facilmente ficar abaixo de zero grau. Apesar de parecer que estou falando de algum lugar fora do país, essa é na verdade uma descrição muito adequada para Campos do Jordão, no interior do Estado São Paulo. Situada na Serra da Mantiqueira, este paraíso charmoso fica pertinho da capital “Sampa”, a apenas 173 quilômetros ou aproximadamente duas horinhas de carro. Para quem vai de “Beagá” ou do Rio também é possível, as estradas são ótimas. Saindo da capital mineira, muitos tem o hábito de parar na pacata cidade de Monte Verde, outro roteiro cobiçado pelos casais enamorados. Por lá é certeiro encontrar uma vibe mais natureza, menos badalação. Mas sendo bem parcial, preferi Campos.

[easy-image-collage id=1602]

Dizem que fora do inverno a cidade não tem o mesmo astral nem charme, portanto é aconselhável conhecê-la entre meados de maio até o início de setembro. Em junho e julho, no ápice do inverno, é comum fazer aquele friozinho gostoso praticamente o dia inteiro. Aos desavisados, já informo: terá problemas se for a Campos sem o hotel reservado, pois a cidade “bomba” e está sempre cheia.

Mas quem lê nosso site não passa aperto, pois a dica de ouro para quem fica sem vaga ou não quer pagar uma fortuna na cidade do charme é se hospedar na cidade vizinha de Santo Antônio do Pinhal. Logo na entrada, depois de passar pelo posto da polícia militar, siga por alguns metros e observe do lado direito um restaurante de comida japonesa/chinesa chamado Nihhon. O que poucos sabem é que lá também funciona como hotel, negociando diretamente com o dono você consegue um quarto casal, mas digno e com banheiro pela bagatela de R$100 (cem reais) (REF: JUL/15). São apenas 20 minutos do centro de Campos do Jordão e uma baita economia no bolso.

Turistando pela cidade, pegue um mapa e as principais dicas no pórtico de entrada, são muitas opções para programas em casais, amigos ou família. Reconheça o território caminhando pela Vila Capivari. Restaurantes, lojas de roupas, decoração e confecção própria irão preencher facilmente um dia de passeio que pode ser feito todo a pé. Dentre as atrações, destaque para o teleférico que sobe o Morro do Elefante e, de longe, parece coisa de criança. A subida é em assentos individuais, cruzando por uma movimentada rua e subindo pelas montanhas. Chega a dar um frio na barriga, mas é bem divertido. E a vista lá de cima é de arrancar sorrisos e suspiros. Nessa região, nossas recomendações pessoais são experimentar o almoço do restaurante Safari, como descrevemos aqui e jantar no Villa Gourmet, como relatamos aqui.

11807372_1010772642289065_495634826353846808_o

O prato mais típico da cidade se chama fondue. Eles são servidos como sequência, ou seja, um único prato de cada (queijo, carne e chocolate) ou em rodízio, quando se come até não aguentar mais, podendo repetir diversas vezes os acompanhamentos e molhos, que foi como eu fiz. Para um lanche mais casual, que tal um sanduíche caprichado? Então seu destino é a Titos Hambugueria.

[easy-image-collage id=1624]

Ambiente descontraído, sanduíches de pães e carnes artesanais, tudo é muito bem servido e com preços acessíveis. O local funciona das 11:30 às 15 horas como restaurante de pratos executivos (bife a cavalo, filé de frango, peixe grelhado, strogonoff de frango e contra filé) e das 18 às 23 horas como hamburgueria, sendo os mais pedidos: marrento, gol de ouro, e brocador. É ideal principalmente para um lanche rápido, oferece ainda as sobremesas banana caramelada em laranja em calda, mini fondue e milk shakes, vale a visita.

11816286_1010092739023722_2600718886992883203_o
Prefere uma pizza? Então você tem que experimentar o requinte e o ambiente agradabilíssimo do Café Terraço, uma pizzaria muito especial, afastada do burburinho mas com um atendimento muito cuidadoso feito pelo próprio cheff, o simpático Augusto, que vai pessoalmente em cada mesa, como falamos melhor aqui.

Sobre os passeios, meus favoritos incluíram ainda o Museu Felícia Leirner, um parque a céu aberto com obras de bronze, granito e cimento branco e que abriga o festival de inverno entre julho e agosto. Reserve uma tarde inteira para esta atração incluindo apreciar o por do sol no alto do morro. Gostei também da visita ao Palácio do Governo, onde é possível ter uma verdadeira aula de história desde a época de Dom Pedro, conhecendo as dependências do imponente prédio construído em 1964.

11875185_1010773475622315_5833137324256781362_o

Para quem gosta de contato com a natureza, visitar o parque Amantikir pode ser uma boa pedida. Em uma área enorme e cheia de jardins, com orquidário, estufas e até um labirinto verde, quase tivemos que pedir socorro para conseguir sair de dentro.

Na segunda visita conhecemos o rancho Santo Antônio depois de percorrer uma linda e charmosa estrada que mais parecia cenário de filme estrangeiro. O rancho fica ao lado de um dos borboletários, sendo lugar ideal para quem curte esportes radicais. O local conta com a maior tirolesa da região, um circuito de arvorismo, passeio a cavalo e a nossa maior aventura: um campo de paitball. Em um terreno íngreme, cheio de obstáculos, brincamos e nos divertimos à beça com desafio mexicano, conquista da bandeira, dentre outras atividades, a equipe é de primeira, foi incrível.

11834784_1010772485622414_1997314038855480062_o
Outra boa opção, sobretudo para quem vai com crianças, é visitar o parque Floresta Encantada, onde estão casinhas temáticas das fábulas infantis, onde qualquer pessoa se sente um verdadeiro anão. Tem a casa da branca de neve, dos fantasmas, a dos coelhos, a da bruxa e até a do papai noel. Mesmo com tudo bem pequenininho, dá pra entrar e se divertir à beça. Eu até deitei num beliche que havia em uma delas. Recomendo o programa mesmo para aqueles que já não são assim tão jovens.

11882254_1010772942289035_4926300569502419866_o
No roteiro precisa estar incluído uma ida ao pico do Itapeva, local ideal para boas fotos e também admirar os vales que se estendem pelas redondezas. Mas leve agasalhos porque lá em cima a temperatura despenca. Outros atrativos são: a Fábrica de Chocolate, a cervejaria Baden Baden, a cachoeira Ducha de Prata, a Casa de Xilogravura, o Mosteiro das irmãs beneditinas. Infelizmente não tivemos tempo suficiente para conhecer a Fazenda Lenz, nem para fazer o passeio de Maria Fumaça ou visitar o Bosque do Silêncio. A cidade tem muitos atrativos e há quem fique por lá cerca de 30 dias. Portanto recomendamos, no mínimo, um final de semana de sexta a domingo.

É relevante dizer que para conhecer a grande maioria dos atrativos de Campos do Jordão você vai precisar de um carro ou se infiltrar em uma excursão, inclusive considere a respeito quando for planejar sua viagem. A grande maioria dos passeios tem um custo baixo ou moderado, sendo possível agradar a todos os tipos de bolsos.

Portanto, seja namorando, comemorando lua de mel ou junto de um grupo de amigos, viajar por essa cidade é um programa imperdível para todas as idades e ocasiões. Ideal para quem quer conhecer algo muito semelhante a Europa, mas prefere continuar dentro desse nosso “brasilzão”, sobretudo em tempos de crise. Um convite a admiração e aventura, haja máquina fotográfica para registrar tanta beleza!

Quer saber mais sobre essa experiência ou gostaria de falar diretamente com a nossa equipe para obter auxílio no planejamento de uma viagem? Então entre em contato agora mesmo, preenchendo os campos abaixo que lhe responderemos em breve! Nós, turisteiros, assessoramos você por meio da experiência em viagens desde a compra da passagem até os detalhes do roteiro final.

[contact-form-7 404 "Not Found"]

Fabiano Antunes
Siga:

Fabiano Antunes

Turisteiro desde sempre, já rodou por 26 países e a maioria dos estados brasileiros, mas quer visitar o mundo inteiro. É jornalista de formação, escritor nas horas vagas e tem dois livros publicados. Um cara do tipo que vive pensando e planejando viajar. Adora mapas, coleciona bandeirinhas dos países e também bonequinhos caricatos de chumbo. E-mails para [email protected]
Fabiano Antunes
Siga:

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: