Pernambuco além dos tubarões e do carnaval

11698626_10153094439552672_1669527850235766471_n

Conhecida como a Veneza Brasileira pelas suas inúmeras pontes, a capital pernambucana hoje é um dos principais destinos do Nordeste. Aqui, temos a mania de grandeza! Reza a lenda que em nosso estado tudo é maior. Quer alguns exemplos? Vamos lá! Nosso carnaval, a festa junina, o teatro ao ar livre e a avenida em linha reta, tudo isso são os maiores do mundo! Aqui também está o maior conjunto habitacional da América Latina, mas não queremos ser presunçosos, ok? Fato é que toda essa mania de grandeza reflete apenas o orgulho das pessoas que nasceram aqui e também da alegria de um povo que sabe receber bem o turista.

Quem chega de avião desembarca no aeroporto dos Guararapes, um dos mais modernos do Brasil e que está interligado ao metrô. Já começamos com a vantagem dele também estar dentro da cidade, o táxi até o bairro de Boa Viagem (onde praticamente todos os turistas ficam hospedados) vai sair bem baratinho. Praias, Museus, gastronomia… são muitos os atrativos na terra do Frevo. Falando de boa viagem, a praia ficou famosa faz tempos, mas isso não foi por acaso. Ela ficou conhecida pela sua beleza natural e também pelos constantes ataques de tubarão a banhistas e surfistas.

[easy-image-collage id=842]

Ao longo de toda a orla é possível ver placas de alerta sobre o perigo. A ilustração com o desenho do tubarão atrai muitos turistas que param justamente em frente delas para tirar uma foto. Afinal, não deixa de ser uma “aventura” estar na praia dos tubarões, ainda que os pés fiquem bem firmes na areia. A orientação das autoridades é que se tome banho de mar quando a maré estiver baixa com os arrecifes (faixa de corais) à vista, formando aquelas piscinas naturais. Depois do banho seguro, vale a pena se bronzear e saborear as delícias da cidade. A orla tem pouquíssimos bares e restaurantes, mas você nem precisa sair da areia. Por lá se vende de tudo! Os ambulantes oferecem peixe frito, ostra, amendoim, queijo assado na brasa e o famoso caldinho que virou uma febre. As pessoas até brincam que se no Rio de Janeiro os cariocas emagrecem para ir à praia, em Recife nós vamos é pra engordar.

A avenida Boa Viagem se estende tomada por edifícios enormes, o sol baixa no meio da tarde. Aproveite pra almoçar no restaurante Entre Amigos, que possui uma variedade grande de pratos, muitos à base de frutos do mar. Quem preferir uma comida regional pode optar pelo Parraxaxá,  o menu traz pratos como carne de sol, charque (carne de sol), macaxeira (mandioca ou aipim), dentre outros.

O Recife Antigo, onde nasceu a cidade, está passando por projetos que pretendem deixá-lo parecido com a área de Puerto Madero, em Buenos Aires. Aliás, nós temos uma matéria pra te convidar a conhecer a capital Argentina, clique aqui para ler. Entre os locais que já tiveram as obras concluídas e estão recebendo os visitantes estão o Centro de Artesanato de Pernambuco, o Paço do Frevo e o Museu do Cais do Sertão.

No Centro de Artesanato, bem ao lado do Marco Zero, há peças de diversos artistas do estado e os preços são bem variados, tem opções para todos os bolsos. Coladinho nele, está o restaurante Bistrô Boteco, que tem vista panorâmica para o Parque das Esculturas, onde estão diversas obras do artista plástico pernambucano Francisco Brennand. Só pelo visual já vale a pena comer ao menos um salgado para passar o tempo.

No Museu Cais do Sertão, logo na entrada encontra-se um mandacaru de sete metros, árvore típica do Sertão nordestino. E para a surpresa do visitante, o espaço interno é pra lá de hi-tech. Prezando pela interatividade, abriga diversas cabines que funcionam como uma espécie de karaokê, onde os visitantes podem cantar um dos sucessos do Rei do Baião Luiz Gonzaga e depois escutar a gravação. O local dispõe ainda de uma sala de vidro com diversos instrumentos musicais utilizados no Nordeste, a exemplo do triângulo, zabumba e pandeiro. Curioso dizer que a Casa da Cultura, onde antigamente funcionou um presídio hoje abriga lojas de artesanato, inclusive com as instalações onde antes eram as celas dos presos.

Pela cidade, estão mais dois espaços imperdíveis: o atelier e o castelo dos Brennand. O atelier encanta pelo seu misticismo, jardins enormes e a incontável coleção de obras de cerâmica. É tanta obra que dá pra ficar meio atordoado, sem saber direito para onde olhar, um espaço místico. O castelo de Brennand tem o mesmo impacto impressionista, com um caminho lardeado por palmeiras imperiais. Obras e exposições de artistas internacionalmente conhecidos estão lá. É possível encontrar centenas de quadros, livros, moedas, além de peças em mármore, marfim, vidro, madeira, porcelana, entre outros materiais. Tanto o atelier quanto o Instituto dos Brennand são locais que devem ser admirados sem pressa, pois cada detalhe pode reservar uma grande surpresa aos olhos de quem vê.

11705316_10153094460522672_817072668888357354_n

Quase dentro de Recife, está Olinda, segunda cidade brasileira a receber o título de Patrimônio Histórico e Cultural pela Unesco. Nos seus becos e ladeiras, casas e igrejas seculares, durante o Carnaval, a cidade recebe milhares de turistas que seguem os blocos de rua ao som de frevo, maracatu, afoxé, entre outros ritmos. Mas fora da maior festa brasileira, Olinda tem vida própria. É um passeio e tanto chegar no final de tarde para admirar uma paisagem rica em história e beleza natural. O ponto mais conhecido é o Alto da Sé, onde há um elevador panorâmico, barraquinhas de tapioca, sempre com movimento.

Não muito distante de Recife está Calhetas, no Cabo de Santo Agostinho. A praia é bem pequena em sua extensão, possui mata nativa preservada e algumas rochas, sendo apontada por muitos como um pedacinho de Fernando de Noronha, dada semelhança com as praias de lá. Também estivemos em Noronha e você pode ler tudinho se clicar aqui. De Calhetas, muitos turistas seguem para a praia deCarneiros, eleita como uma das quinze praias mais bonitas do mundo pelo site TripAdvisor. Quando a maré está baixa, uma enorme piscina de corais é a grande atração do local. Vale a pena dar aquele mergulho com um snorkel. Areia fina e branca, coqueiros guardam a famosa igrejinha à beira mar. De tão bonito, dá até vontade de casar ali! Esse roteiro paradisíaco termina em Porto de Galinhas. Com águas claras e morninhas, é possível desfrutar de um banho de mar incrível. As jangadinhas levam mar adentro, onde está um paredão de corais com muitos peixinhos que convidam o tempo todo a brincar naquele aquário natural. Essa é a praia preferida pelas famílias, que podem desfrutar despreocupadamente de uma calmaria sem fim, sem ondas fortes e sem os tubarões que insistem em querer comer os banhistas, lá de Recife.

[easy-image-collage id=843]

Portando, depois disso tudo, espero que agora seja possível lembrar de Recife e seus arredores por muito mais do que os temidos tubarões, o carnaval e o frevo. É difícil resumir uma terra tão farta de praias, cultura e história num único texto, mas o lugar está pronto para receber sua visita.

E você, já conhece Pernambuco? Pensa em passar uns dias conhecendo essas maravilhas? Pois então não deixe de falar conosco por meio deste link, vamos te ajudar a planejar um roteiro sob medida, de acordo com suas preferências. Nós, turistas, assessoramos você por meio da experiência em viagens desde a compra da passagem até os detalhes mais importantes e o melhor: por um precinho bem camarada, seja pra destinos nacionais ou internacionais. Somos turisteiros e também amamos viajar!

Amilton Fortes
Siga:

Amilton Fortes

Administrador, agente de viagens, especialista em coaching, fotógrafo e um turisteiro nato que adora escrever contando especialmente as coisas que ninguém disse sobre os lugares que visita. Segue pelo mundo colecionando seus ímãs de geladeira. contato: [email protected]otmail.com.
Amilton Fortes
Siga:

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: